Mídia & Insight

Dicas para contratar empresas de marcenaria para projetos corporativos

Camada-82

Confira recomendações para selecionar empresas que produzem mobiliário customizado para projetos de escritórios. Ergonomia e custo competitivo são alguns dos fatores que devem ser analisados

Em projetos de interiores corporativos é bastante comum os arquitetos darem preferência à especificação de estações de trabalho e armários fabricados por empresas de móveis planejados e específicos para escritórios. Os motivos para isso vão desde o custo competitivo e a facilidade de contratação, até a maior garantia de atendimento aos requisitos básicos de ergonomia.

Ambientes corporativos requerem bom projeto luminotécnico

Ainda assim, há muita oportunidade para a aplicação de marcenaria sob medida em escritório, sobretudo em áreas de trabalho colaborativo e que exigem soluções personalizadas e flexíveis.

Nos últimos anos, os interiores corporativos vêm se transformado drasticamente para oferecer ambientes funcionais que respondam às demandas por fluidez nos processos e alta produtividade. Surgem como tendências, nesse sentido, espaços que reflitam a identidade da empresa, a redução do número de estações de trabalho fixas, e a criação de ambientes multiúsos, que servem tanto para reuniões informais quanto para postos rotativos.

O mobiliário feito sob medida é uma opção que oferece mais exclusividade, capaz de atender uma demanda especial, seja um conceito estético ou dimensões específicas

Estela Netto

MARCENARIA PARA ESCRITÓRIOS

“O mobiliário feito sob medida é uma opção que oferece mais exclusividade, capaz de atender uma demanda especial, seja um conceito estético ou dimensões específicas”, comenta a arquiteta Estela Netto. Ela ressalta, no entanto, que esse tipo de solução exige mais tempo para a execução do projeto, bem como um orçamento mais maleável.

“A marcenaria é indicada principalmente para bancadas altas para reuniões rápidas, cafés e áreas de reunião mais flexíveis”, cita a arquiteta Bruna de Lucca, diretora de projetos do Studio BR. Segundo ela, a produção de móveis sob medida também pode ser boa pedida para criar painéis vazados que dividem áreas sem fragmentar a planta do escritório.

EM BUSCA DO MELHOR FORNECEDOR

Escolher marcenaria para o projeto de interiores de um escritório é uma tarefa ainda mais árdua do que para um projeto residencial. Primeiro porque obras em empresas costumam ter cronogramas enxutos e bastante rígidos. Para piorar, o planejamento precisa ser muito consistente, já que a marcenaria precisa de uma obra bem encaminhada para realizar as medições, pré-condição para o início da produção das peças.

“O sucesso da marcenaria em uma obra corporativa depende muito do atendimento a prazos ágeis e de um pós-venda de excelência. Estamos falando de serviços que demandam uma habilidade enorme em atuar em simultâneo com outros fornecedores e sempre sob pressão por qualidade e prazo”, salienta de Lucca.

Por isso, na hora de contratar o fabricante de mobiliário, uma das primeiras recomendações é dar preferência para empresas grandes, bem consolidadas e com boa estrutura. Além disso, é preciso visitar algumas das obras entregues pela marcenaria em análise e conversar com clientes que ela já tenha atendido.

“O marceneiro é um fornecedor de grande importância para a obra e com o qual deve-se estabelecer uma relação de confiança. É fundamental que esse profissional tenha bastante conhecimento de mercado e um bom histórico de entregas”, diz Estela Netto.

A arquiteta destaca que também é importante verificar o desempenho das peças produzidas. “Às vezes a gente vê a marcenaria bonita do lado de fora, mas não percebe que há problemas com as ferragens”, alerta a arquiteta.

COMO EVITAR PROBLEMAS COMUNS

É muito comum precisar ajustar o mobiliário ou finalizar parte dele diretamente no local da obra. Neste momento o marceneiro precisa ser extremamente detalhista e cuidadoso para não danificar os demais itens já instalados

Bruna de Lucca

O desrespeito aos prazos previamente acordados é um dos principais motivos de conflito entre arquitetos, clientes e marcenarias. “A marcenaria que se alça a prestar serviço para projetos corporativos tem que ter, necessariamente, um processo de produção mais ágil”, pontua Estela Netto.

Também são um fator de desgaste os ajustes das peças in loco. “É muito comum precisar ajustar o mobiliário ou finalizar parte dele diretamente no local da obra. Neste momento o marceneiro precisa ser extremamente detalhista e cuidadoso para não danificar os demais itens já instalados, protegendo paredes e pisos”, afirma Bruna de Lucca.

Uma vez selecionada a marcenaria, deve-se investir na elaboração de um contrato bem detalhado. Além dos prazos de entrega e de montagem, o documento deve informar as matérias-primas utilizadas – incluindo tipo, marca e espessura da madeira e ferragens – e as condições de garantia.

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no google
Google+
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Próximas publicações