Mídia & Insight

Como o local de trabalho influi na performance do funcionário Brasileiro?

Camada-5

Há anos empresas investem em pesquisa e estratégias organizacionais para atrair e reter os talentos certos, uma dificuldade cada vez mais presente. Muito se faz no âmbito do planejamento estratégico, envolvendo as especialidades de Recursos Humanos, Facilities Managment e Marketing. Pouco se faz no âmbito da ARQUITETURA que projeta a estrutura física do local de trabalho. As tendências de espaços que abriguem a colaboração e o dinamismo vêm sempre de referencias e iniciativas internacionais. Mas curiosamente, somos nós, brasileiros, os pioneiros em integração colaborativa e socialização dentro do local de trabalho. Não deveríamos nós, portanto, ser os que mais investem em projetos embasados por estes números?

Projetos que são apenas visualmente agradáveis, que geram impacto somente por seu design inovador, carregam falhas de planejamento que somente serão corrigidas quando a empresa decidir, novamente, investir em uma reforma ou readequação espacial. E como sabemos, por se tratar de grande investimento, outra mudança física pode levar anos.

A tecnologia e a evolução social, segundo pesquisa publicada pelo RNT USA – Architects,evoluiu 20 vezes ao longo dos últimos 40 anos – uma vez a cada DOIS ANOS. As políticas organizacionais evoluíram, em média, até oito vezes no mesmo período de tempo. O espaço de trabalho, nos mesmos 40 anos, evoluiu apenas três vezes na média global. Este espaço, porém, é o que deveria abrigar, de forma planejada e estratégica, as demais mudanças significativas: tecnologia, socialização, colaboração e novas políticas organizacionais. Torná-lo apenas mais populoso e mais bonito não soluciona as reais necessidades dos colaboradores de uma empresa.

É preciso aplicar metodologia assertiva no mapeamento das necessidades reais de um local de trabalho que vise promover (e permitir) a ALTA PERFORMANCE DE SEU COLABORADOR. Essas necessidades se dão pelas mais diversas atividades que cada setor de uma mesma empresa desempenha, e é preciso entender como estas atividades distribuem-se ao longo de um dia de trabalho.

Em um benchmark de 2016, a STUDIO BR ARQUITETURA levantou que 89% dos funcionários de uma mesma empresa gastam em média 15 minutos para conseguir encontrar sala de reunião disponível ou adequada à necessidade espontânea de reunir-se. Multiplicando estes 15 minutos por uma média de 4 pessoas por reunião, sendo necessárias aproximadamente 20 reuniões por dia, identificamos desperdício real de 26.400 horas/mês de trabalho. Se pensarmos que muitas reuniões possuem mais participantes e que o tempo de procura pode chegar a 30 minutos, o prejuízo é maior.

E o mais curioso é que: não é preciso criar mais salas de reunião para resolver esta demanda. Salas de reunião, inevitavelmente, nunca serão suficientes. Isso porque, junto com a criação destes espaços rígidos de reunião, fechados, e de alta privacidade, desenvolvem-se vícios que dificultam as atividades colaborativas no formato ágil e espontâneo. Reservas de salas, por necessidade ou precaução (quando setores pré reservam uma sala diversas vezes sem necessidade real, para garantir que terão o local quando houver necessidade espontânea, por exemplo) dificultam os processos dinâmicos que as empresas desejam promover.

O desafio de um projeto assertivo é mapear, traduzir em números e aplicá-los ao projeto de arquitetura cada tipologia de espaço que abriga as mais diversas atividades que hoje acontecem dentro de um escritório. O toque final é um design que imprima a identidade visual e valores da empresa. A estética é o acabamento. Antes dela, 95% do processo de projetar a arquitetura envolve pura e unicamente um trabalho de GESTÃO.

Seguimos buscando disseminar a consciência sobre importância de um projeto bem planejado e desenvolvido com critério, envolvendo equipes multidisciplinares. O Brasil não mais deverá seguir tendências internacionais… precisará, rapidamente, tomar a dianteira e refletir as características de um povo comunicativo, colaborativo e dinâmico em seu local de trabalho, aonde passamos mais de 08 horas de nossos dias.

 

 

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no google
Google+
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Próximas publicações